segunda-feira, 27 de junho de 2011

Ideologia; pra viver?

"Quem nunca foi Comunista até os 20 anos, não tem coração. Quem continua até depois dos 30, não tem cérebro."
Churchill


(Óbvio que nosso querido Churchill não é a melhor pessoa para falar cobre o comunismo - o verdadeiro comunismo -, mas encaro esta frase como útil para os dias atuais.)

Por tempos fui da esquerda extrema, me dizia comunista e queria uma revolução já! A camisa com a cara do Che era quase que uma segunda pele, boicote por minha parte de Coca-Cola e fast food. No coração, a bandeira vermelha tremulante, clamando por justiça aos menos favorecidos, contra os burgueses de merda e os calhordas da direita conservadora, morte aos yankees! A América Latina unida contra os porcos imperialistas! HASTA LA VICTORIA, SIEMPRE!!!

Mas aí a gente amadurece e começa a ver o mundo com outros olhos, que a coisa não é bem assim.

Por favor, caro leitor, não pense que me entreguei à direita, apenas vejo o mundo com os pés no chão. O problema não está no comunismo, mas no povo em si. Com um povo educado, consciente e civilizado, qualquer sistema socio-econômico daria certo. Se cada um seguisse à risca seu nicho na sociedade, estaríamos num mundo diferente e bem melhor.

Hoje o marxismo não passa de algo utópico. Convenhamos: Stálin soube perfeitamente como cagar o pau. Hoje ficamos apenas no "e se..." do Trótsky, mas aí são outros quinhentos. Todo revolucionário sonha numa sociedade igualitária, sem classes, mas sonha chegar a essa sociedade estando no poder. Muitos querem ser um Fidel, mas poucos querem ser um cubano.

O problema é que todo dia tem um iPod novo no mercado, o capitalismo oferece luxos que acabam seduzindo a pessoa. A necessidade do consumismo nos é imposta quando ainda somos crianças e mal temos consciência do mundo, tudo o que importa é ter aquele brinquedo do desenho animado.

Por favor, não pense que sou um Reinaldo Azevedo da vida, exerço minha consciência política como posso: através do voto. É claro que nenhum político é santo, aliás, ninguém é honesto 100% a vida toda, todos acabamos nos corrompendo em algum momento, seja ultrapassando o sinal vermelho ou furando a fila. Meu avô costumava dizer que todo homem tem seu preço (mas que ninguém nunca havia chegado ao dele).

Hoje tenho plena consciência que o presente e futuro já estão dominados pelo capitalismo, que do sonho comunista resta o discurso de alguns intelectuais barbados discutindo Marx enquanto saboreiam seu Chivas 12 anos.

Quanto a mim? Bem, vou pensando na conta para pagar amanhã e me programando para o próximo final de semana.


(Meus heróis morreram de overdose e meus inimigos estão no poder)

Um comentário:

Carlos Victor (Comentário Crítico) disse...

Boa cara , muito bom mesmo seu blog, textos legais para serem lidos, seguindo já, segue o meu :


http://comentariocriticoo.blogspot.com